como ir até Punta del Este passando por Jaguarão e pelos free shops

Até algum tempo atrás, todo mundo tinha mania de ir para Punta del Este pelo Chuí, por causa dos free shops

Agora, já há alguns anos, com os free shops bombando no Rio Branco, que faz fronteira com Jaguarão, o pessoal começou a ir para Punta por esse caminho, mas muita gente ainda tem uma certa resistência, porque o trajeto até Punta del Este, por aqui, é um pouquinho mais complicado, e meio mal sinalizado.

Então, para ajudar, fizemos uma tabelinha que facilita muito as coisas para quem quer ir até Punta passando pelos free shops de Rio Branco no caminho (é quase uma postagem de utilidade pública, hehehehehhe...). 

Uma coisa eu posso garantir: as estradas são bem boas (comparando com as do RS), exceto nos últimos 100Km, e não têm absolutamente nada de trânsito - se você ultrapassar 20 carros de Jaguarão a Punta del Este é muito. 

Para comer no caminho, nós paramos sempre em Mariscala (na tabelinha constou, equivocadamente, "Marisala"), que é um pueblo no Km 234, logo depois do único pedágio (que custa 50 pesos - não pode pagar em outra moeda, tenha pesos em mãos!) e exatamente uma hora antes de chegar a Punta. Peça um asado de tira, que é garantido.

Mas se você quiser almoçar em Rio Branco, antes de sair, a gente recomenda o Batuva e o Barranco, os 2 melhores restaurantes localizados ali na zona dos free shops. O Batuva fica meio escondido, do lado direito de quem desce a ponte, socado no meio dos camelôs. 

Antes mesmo de atravessar a Ponte Internacional Mauá, que é um dos orgulhos dos jaguarenses, não esqueça de providenciar a carta verde, um seguro que é obrigatório no Uruguai (eles não te dão o visto se você não apresentar a tal carta verde para o seu veículo) - em Jaguarão, pode ser feita na própria Rua Uruguai (aquela rua que você usa para atravessar a cidade desde a BR116 e vai até a ponte), num escritório chamado Retimex. Ela custa uns R$ 35,00 para 3 dias, dependendo da cotação do dólar. 



 Ponte Internacional Mauá



Depois que você cruzar a primeira parte da ponte e passar pelos marinheiros do lado uruguaio, nesta bifurcação, dobre à direita e desça a ponte até o Rio Branco. 



O primeiro free shop que você vai ver é este, chamado The Place, que tem um grande estacionamento na frente. 

Depois, você logo vai ver a Bekarte, que mudou de endereço já há algum tempo, para o outro lado da rua, onde era a antiga Neutral e, defronte, a Casa Mário, atualmente a única que vende roupinhas da Carter´s, que eu adoro (mas não se empolgue, que não é sempre que tem muita variedade!). Do outro lado da rua, está o outlet da Neutral, onde, ás vezes, se consegue comprar docinhos de marzipan (amoooo...). 


Depois, vem a loja de roupas Lo de Paula, que não é free shop mas vale a visita, e o terreno onde era o free shop Paris (que pegou fogo há um tempo atrás). 



este free shop, Mauá, tinha sapatos para crianças da Fisher Price por ótimos preços, mas ultimamente tenho encontrado mais esses sapatinhos infantis noutlet da Neutral



além dos free shops, existem muitas outras lojas uruguaias famosas,
 como a Montevideo (boa para comprar lençóis), Los 4 ases, Lolita, Indian Outlet,...



a Neutral é muito boa para comprar vinhos e produtos de beleza



 o DFA foi um dos últimos free shops a abrir, e é bem bonito, grande e organizado



este é o restaurante Barranco, bem no meio dos free shops,
e no meio da quadra tem um outro estacionamento


Depois de passear pelos free shops (deixe para comprar na volta, porque é ilegal entrar no Uruguai com produtos comprados nos free shops!), é só seguir reto pela estrada que você vai chegar no El Dorado, um supermercado bem bonzinho onde dá para comprar todos os produtos uruguaios que você quiser ou um lanchinho para a viagem - ali na zona dos free shops também têm vários mercados que vendem dulce de leche, quesos, picanhas, alfajores, etc...




Ali também ficam uma Redpagos e uma Abitab, onde você pode comprar pesos.



Seguindo reto novamente, você vai passar por um posto Ancap, onde dá para abastecer o carro - não existem muitos outros postos de combustíveis no caminho, aproveite!



Quando chegar aqui neste lugar, você chegou na Aduana uuguaia: tem que entrar, estacionar, e ir até lá dentro com a sua carteira de identidade (eles não gostam de identidades velhas, daquelas caindo aos pedaços, prepare-se), documento do veículo e carta verde. Eles fazem o visto (permiso) bem rapidinho, e não custa nada.

Atenção: as carteiras profissionais (como as que têm juízes, promotores, policiais, etc...) não servem, pois são válidas apenas no território nacional, e não no Mercosul




Daqui, é só seguir em frente, pela tabelinha lá de cima, e boa viagem!

PS. Se você se perder, é muito bocaberta - nos avise, que daí, só desenhando...



 

6 comentários:

  1. Aieee...amei Cláudia. Detesto ir pelo Chuí. Vou favoritar pra ter o post bem à mão.
    Jaque Mendes

    ResponderExcluir
  2. Meu nome é Herik(hkgomes@hotmail.com) e moro em Pelotas. Tentarei ir a Punta neste feriadão e se conseguir, irei por este caminho. Valeu!

    ResponderExcluir
  3. oi Herik! Depois volte para nos contar se achou fácil o caminho! De repente podemos acrescentar algumas dicas com o olhar de quem vem de fora...boa viagem!

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde! Aqui é o Herik. Não foi dessa vez que que fui a Punta. Porém, estou me programando pra ir na segunda quinzena de dezembro com mais folga de dias. Pretendo acampar e me recomendaram o Camping San Rafael e o Punta Ballena. Postarei assim que o desejo de ir se tornar realidade. Um abração!

    ResponderExcluir
  5. Tá tudo certinho no seu post. A única coisa que não está correta é que nos pedágios uruguaios eles aceitam o nosso real e fazem o câmbio sem ágio. Em 2011 e até julho/2012 se você desse uma nota de R$ 50,00 numa cabine de pedágio eles te cobravam $U 50 pesos uruguaios na cotação de 0,10 e ainda te davam de troco $U 450,00 para que você pudesse gastar principalmente em postos de gasolina que não aceitam o nosso real. Em 2012, majoraram os pedágios para $U 55,00 (cinquenta e cinco pesos uruguaios) e o câmbio atualmente(novembro/13) é feito por R$ 0,105 (dez e meio centavos de real por 1 peso uruguaio), mas continuam aceitando a nossa moeda. Que for até Colonia do Sacramento e quiser atravessar de Buquebus para Buenos Aires no barco rapido(1 hora), utilize a moeda uruguaia para pagar a passagem, atualmente $U 1.470 pesos uruguaios x 0,105 = R$ 154,35 por pessoa. Se pagar em pesos argentinos (R$ 0,38) eles ainda te cobram 18% de imposto, o que elevaria a mesma passagem para R$ 195,00 para evitar que argentinos gastem mais dólares em viagens internacionais. Como nós brasileiros não temos nada a ver com o problema econômico dos "hermanos", melhor é pagar a passagem para atravessar o Rio da Prata, a ida e a volta em pesos uruguaios. Mais uma dica: Em Jaguarão a nossa gasolina comum está quase R$ 3,00 por litro, mesmo assim vale encher o tanque para atravessar a fronteira, pois como a gasolina uruguaia é tabelada em todo o país, a deles está custando $U 42,10, ou R$ 4,42 na nossa moeda(não aceita nos postos de combustíveis) sendo que o último aumento de preços foi a partir de 12/09/2013, a chamada nafta premium. Espero ter colaborado e boas viagens !!!

    ResponderExcluir